sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O ponto de viragem...

Episódio 568

"Por vezes pensas que aquilo que defendeste uma vida inteira nunca vai mudar. Tu não vais mudar, as tuas ideias e os teus ideais também não. Acabei de provar a mim mesma a mentira desta afirmação.
Durante anos a fio senti-me incapaz de perceber o porquê das tatuagens, até ao dia em que essa foi a forma melhor que encontrei de exprimir o meu estado de alma.
Escolher o que tatuar não foi complicado, se bem que nunca tinha pensado nisso antes. Aconteceu, como uma paixão à primeira vista … nesse momento senti, que era essa a imagem que queria… algo que representasse de forma subtil o sentimento de liberdade. A leveza dos traços e a imagem do voo são o sinónimo de soberania e independência, ou seja o sinónimo de uma nova vida, de uma nova etapa."

“Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.”
(Clarice Lispector)


Sem comentários: